segunda-feira, 25 de abril de 2011

O USO DO CABELO NA MAGIA


PERGUNTA: — Por que motivo também é comum a presença de cabelos da própria pessoa enfeitiçada nos trabalhos de bruxaria? Isso não será apenas uma superstição?


RAMATIS: — Embora muitas pessoas considerem tolice e superstição a presença de mechas de cabelos nos apetrechos de enfeitiçamento, trata-se de um recurso de suma importância para o feiticeiro.


Conforme asseguram os cientistas, o corpo humano é um conjunto eletromagnético dotado de “eletricidade biológica”, tal qual também acontece a certos animais, insetos e reptis, peixes e aves. Entre os peixes-elétricos, verdadeiros dínamos aquáticos, destaca-se o poraquê familiar do Amazonas e do Brasil Central, cuja descarga dura cerca de 14/100 segundos e pode acender uma lâmpada de 60 watts, equivalente a uma descarga de 300 volts, cuja corrente elétrica fulmina os peixinhos de rio e aflige até os jacarés. Entre os reptis, principalmente as cobras, rãs e sapos, o fenômeno da eletricidade magnética se mostra patente sob diversos aspectos dinâmicos e estáticos. Na Califórnia, zona ocidental da América do Norte, em certa região existem condições eletromagnéticas tão específicas na sua atmosfera, que se acasalam facilmente à eletricidade humana. As crianças então se divertem a correr e a esfregar os pés nos tapetes, sobrecarregando-se de eletricidade ou “eletrizando-se”, a ponto de acenderem o gás dum bico aproximando dele a ponta do dedo. O sistema nervoso ali funciona mais intensamente, porque se transforma em vigorosa rede escoadora de eletricidade.
Segundo a singela lei da física de que a eletricidade foge pelas pontas, a cabeleira é a parte mais importante e intensa no metabolismo escoador de eletricidade humana, pois tratase de uma verdadeira rede de fios eletrificados, quer pela sua conformação, como também pela própria origem orgânica.

PERGUNTA: — Qual é a importância dessa origem orgânica dos cabelos com o seu metabolismo elétrico?

RAMATIS: — O cabelo, na verdade, é um líquido que, devido ao contato com o ar atmosférico e com a temperatura inferior do corpo humano, consolida-se em matéria córnea, sólida. Aliás, o organismo produz diariamente 30 metros de substância córnea líquida, só para a formação dos cabelos. O líquido é bom condutor de eletricidade e predomina na formação do cabelo, motivo por que este também recebe maior carga elétrica na sua composição.
Os cabelos, na sua conformação de microscópicos canudos, são vigorosos condutores de eletricidade animal, dotados de carga positiva, isto é, pobres em elétrons. Então expelem chispas, quando, por exemplo, são esfregados com um pente de âmbar, o qual é um corpo carregado de energia negativa e conhecido em física por um “corpo dielétrico”.

PERGUNTA: — Qual é a função que o feiticeiro atribui aos cabelos, em face de sua maior carga elétrica?

RAMATIS: — Em virtude de os cabelos serem verdadeiros cabos minúsculos que formam a rede de escoamento elétrico- magnético do homem, eles também fornecem o melhor “extratus magneticus” de que o feiticeiro precisa para formar o vínculo “etéreo-astralino” da vítima com os objetos a serem enfeitiçados. Então, facilitam ao feiticeiro o ajuste ou a sintonia de fluidos para impregnar os objetos preparados com a função de “acumuladores” ou “condensadores” de forças primárias e sustentadoras das operações de magia negra  contra o seu próprio dono. 
Fiz esta postagem com o objetivo de esclarecer o uso dos cabelos na magia. O cabelo é uma parte viva - orgânica da pessoa que você pretende magiar, que não se desfaz. Se você queimar um fio de cabelo e observar atentamente ou no micróscopio, verá que ele solta uma espécie de eletricidade. Eu adoro estudar sobre tudo e conhecer as causas para poder explorar o máximo possível cada tipo de magia que eu pretenda usar. Se você tem um namorado como o meu, rs, metido a espertalhão, que se acha muitíssimo inteligente e procura catar os vestígios das outras, mas que se esquece de varrer a casa, ou de limpar o ralo do banheiro, saiba que pode ajudá-lo em uma vistinha a casa dele, pegue logo a vassoura e varra um comodo e dê uma desculpa qualquer e depois sorrateiramente "guarde" os fios de cabelo. E SEMPRE, quando usar o banheiro do bofe, esteja atenta para qualquer cabelo solto que encontrar, para evitar a neura compare com seu próprio cabelo, cada cabelo tem suas características próprias....cor, espessura, etc, ajuda muito mais se conseguir observar através de uma lupa, assim você consegue identificar quem é quem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário